Joom!Fish config error: Default language is inactive!
 
Please check configuration, try to use first active language

CEsA v | Glossary

There are 300 entries in this glossary. new entry
All a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z
entry
article
key words: Ajuda Humanitária, Cooperação para o Desenvolvimento, países lusófonos

O VIDA – Voluntariado Internacional para o Desenvolvimento Africano existe formalmente desde 1992, porém a sua actividade iniciou-se em Setembro de 1991, com o trabalho de jovens voluntários em Moçambique, ainda durante a guerra civil. Desde 1998 que é reconhecida como ONGD pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros. É também membro da Plataforma Portuguesa de ONGD.

Com sede em Lisboa, o VIDA tem como missão ajudar as pessoas a desenvolverem as suas capacidades e o potencial da terra onde vivem. Nesse sentido, implementa os seus projectos de Cooperação para o Desenvolvimento e de Ajuda Humanitária em Angola, Moçambique e Guiné Bissau, nas áreas da Saúde, Educação, Agricultura, Formação Profissional, Género, Reabilitação e Protecção Materno-Infantil.

As áreas de intervenção são definidas de acordo com as principais necessidades identificadas pelos beneficiários e pelo parceiro local recorrendo a metodologias participativas. Os critérios da escolha dos países de actuação são sobretudo calculados pela proximidades histórica, linguística, cultural e económica para além dos laços de amizade que vão sendo realizados com as comunidade locais.

PROJECTOS

Desde 1998 que o VIDA tem vindo a realizar projectos de Ajuda Humanitária e de Emergência como, por exemplo, na Guiné-Bissau, através do projecto de Emergência Jirijipe e no programa de Ajuda de Emergência na área sanitária e nutricional a todo o sub-sector de São Domingos; ou em Angola, com um projecto de Ajuda de Emergência no Huambo entre Junho de 1999 e Fevereiro de 2000.

Na área do Desenvolvimento Rural, a associação tem vindo a realizar projectos em Moçambique, como o programa de desenvolvimento do sector agro-pecuário a nível do sector familiar em Djavula (2003-2005); a criação do Centro de Formação e Comércio Rural de Djavula (2002-2004); e o projecto de desenvolvimento do comércio rural comunitário para a conservação da biodiversidade no distrito de Matutuine. Ainda na área do desenvolvimento rural, entre 2006 e 2008, foram realizados em Moçambique 19 cursos nas áreas agrícolas, pecuária, gestão de recursos naturais, economia familiar e actividades geradoras de rendimento para as famílias. Aliado aos projectos de desenvolvimento rural, foi construída a Escola Viva em Ncassani que irá abranger cerca de 160 crianças em idade escolar, abrangendo também, de forma indirecta a comunidade de Ncassani.

Actualmente está em curso em Moçambique um projecto de capacitação das comunidades rurais para o desenvolvimento participativo do distrito de Matutuine, que tem como objectivo reduzir os níveis de pobreza e de dependência da população rural.

Na Guiné-Bissau, o VIDA tem vindo a executar o programa Jirijipe – Saúde até à Tabanka, que tem como grupo-alvo mulheres e crianças do sector de São Domingos. O objectivo da intervenção passa pelo reforço da saúde materno-infantil e pelo desenvolvimento do Sistema Comunitário de Saúde, através do reforço da rede de Unidades de Saúde Comunitária, dos serviços de saúde preventiva e da gestão comunitária da saúde em função dos membros mais vulneráveis da comunidade (mulheres e crianças).

O VIDA promove ainda a Educação para o Desenvolvimento, através da divulgação do trabalho que desenvolve diariamente com as famílias mais pobres dos países em desenvolvimento. Além disso, participa em eventos de sensibilização e informação sobre temas relacionados com o desenvolvimento, seminários e colóquios organizados por escolas, instituições e faculdades. Em 2008, o Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento aprovou um projecto de criação de uma rede virtual interactiva de informação, advocacy, lobbying e cidadania activa para o Desenvolvimento Sustentável no quadro dos Objectivos do Milénio. Durante o projecto, a rede ficará online, apelando à participação de escolas, quer de Portugal como de todos os países de Língua Portuguesa, e de jovens e adultos que queiram participar e partilhar ideias sobre o caminho a seguir para um desenvolvimento sustentável, participado e activo.

Os principais financiadores da associação são a Comissão Europeia, o Governo Basco, o Arabako Foru Aldundia, o IPAD – Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento, a Fundação Calouste Gulbenkian e diversas empresas como a LIDL, a Central de Cervejas, a Fundação Millenium BCP, a Delta Cafés e a Gorundforce, bem como diversos doadores privados.

Os relatórios de actividades e contas não estão disponíveis para consulta no site da associação.

CONTACTOS

Cç do Combro, nº 61 - 1º andar

1200-111 Lisboa

Tel: (+351) 213 433 022

Fax: (+351) 213 422 021

E-mail: vida@vida.org.pt

Site: www.vida.org.pt

Blogue: www.africacomvida.blogspot.com

NOTA

Informação ainda não confirmada pela instituição

article
key words: a determinar

a determinar

article
key words: cooperação internacional, educação para o desenvolvimento, protecção animal

Os Veterinários Sem Fronteiras (VSF) são uma Organização Internacional fundada em 1987, constituída por ONG presentes em diversos países europeus. Em Portugal, a organização criou a VSF-Portugal em 2006 que actualmente é reconhecida como ONGD pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Localizada na Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Técnica de Lisboa, a VSF-Portugal tem como objectivo providenciar apoio veterinário às populações mais necessitadas dos países em desenvolvimento, contribuindo para a melhoria da saúde animal e da saúde humana através da prevenção das zoonoses e da valorização qualitativa e quantitativa dos produtos de origem animal. Pretende ainda participar em projectos de formação e investigação e na transmissão de conhecimentos técnicos nas áreas da produção, saúde e bem-estar animal, medicina preventiva e saúde pública veterinária e contribuir para a promoção da consciência solidária entre países mais avançados e em desenvolvimento. Outro dos objectivos centrais da organização é manter manter relações de parceria e colaboração com as associações públicas ou privadas que persigam os mesmos objectivos que a VSF-Portugal, nomeadamente as de outros países que integram o projecto conhecido internacionalmente como Veterinários sem Fronteiras. Além disso, a organização pretende assegurar que nas suas iniciativas a população local é estimulada a participar na concepção e realização de projectos.

Além da actuação nos países em desenvolvimento, a VSF-Portugal pretende sensibilizar estudantes, médicos veterinários e a sociedade em geral para a importância da medicina veterinária para um desenvolvimento sustentável, redução da pobreza e melhoria das condições de vida da população mundial. Actua também na capacitação de docentes, estudantes e médicos veterinários nos países em desenvolvimento.

PROJECTOS

Desde a sua formação que a organização tem participado em missões, especialmente, nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa como Angola, Cabo Verde e Moçambique.

Em 2007, um grupo de estudantes de medicina veterinária e alguns docentes deslocaram aos distrito de Huíla, em Angola, onde realizaram acções de sanidade em gado vacum, nomeadamente vacinações e desparasitações. Tratou-se de um programa de apoio aos camponeses daquele distrito que, em breve, poderá ser repetida.

Apesar da formação recente, a VSF-Portugal estabeleceu já contactos com varias organizações. A título de exemplo, está em curso a colaboração com o Parque Nacional da Gorongoza que irá envolver não só a saúde animal, mas também aspectos relacionados com a saúde das populações que vivem no âmbito do parque.

Em Cabo Verde, irão prosseguir os contactos com a Associação Bons Amigos de Cabo Verde para apoio a missões de castração de cadelas e cães para controlo da população de cães vadios e assim melhoria das condições de sanidade das populações, em especial no que se refere à sarna sarcótica.

Os relatórios de actividades e financeiro não estão disponíveis no site da instituição.

CONTACTOS

Faculdade de Medicina Veterinária

Avenida da Universidade

Técnica, Pólo Alto da Ajuda

1300-477 Lisboa

Telefone: (+351) 213 652 800/213 652 838

Fax: (+351) 213 652 897

E-mail: vsfpt@fmv.utl.pt

Site: www.vsfportugal.org

NOTA

Informação ainda não confirmada pela instituição

regulamento