OIM disponibiliza informação mensal sobre os fluxos migratórios para a Europa

(clicar na imagem para aumentar)

A Organização Internacional para as Migrações divulga, no mês de agosto de 2017, novos dados acerca dos fluxos migratórios/refugiados para a Europa. Na primeira metade de 2017, foram registadas mais de 100.000 chegadas à Grécia, Itália, Bulgária, Chipre e Espanha. Isto representa um decréscimo de 58% quando comparado com o mesmo período em 2016, em que se registaram 239.925 chegadas. Este decréscimo foi observado sobretudo na Grécia, porque nos outros países indicados houve, pelo contrário, um incremento do número de chegadas.

_ler+

 

Disponível estudo da OCDE sobre “Interrelations between Public Policies, Migration and Development”

Com o objectivo de conhecer as repercussões da migração no desenvolvimento, a OCDE (o Development Centre) e a Comissão Europeia, conjuntamente com dez países, entre os quais Arménia, Burkina Faso ou Costa Rica, desenvolveu o estudo intitulado “Interrelations between public policies, migration and development”. Como o título sugere, este estudo aborda as relações que se estabelecem entre as políticas públicas, migração e desenvolvimento, especificamente nos dez países parceiros. A publicação encontra-se acessível para leitura online.

_aceder à publicação aqui.

 

14-15 NOV 2017 | Conferência "Angola: os legados do passado, os desafios do presente"

Nos dias 14 e 15 de novembro 2017 decorre a Conferência "Angola: os legados do passado, os desafios do presente", com o objectivo de debater a situação de Angola hoje, volvidos quinze anos sobre o fim da sua longa guerra civil. Como tema de reflexão, Angola permanece desafiante para a história e as ciências sociais, em particular o momento actual de eleições no país e as projecções económicas que ressaltam para o futuro. Com organização pelo Centro de História da Universidade de Lisboa, Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto, Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL e o Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, esta conferência é de cariz multidisciplinar no sentido de abrigar os novos objectos e perspectivas sobre a história política, económica e cultural de Angola, revisitando questões consagradas pela historiografia, e abordar temas e problemáticas relevantes para a Angola do presente.

_ler+

Investigadores/a do CEsA na 7th European Conference on African Studies (ECAS)

Na 7th European Conference on African Studies (ECAS), decorrida entre 29 de junho a 1 de julho 2017, na Universidade de Basel (Suíça), e organizada pelo Centre for African Studies Basel, esteve em foco o tema "Urban Africa - Urban Africans: New Encounters of the Urban and the Rural". Participaram mais de 1000 conferencistas de todo o mundo. Entre estes/as assinalamos a presença de três membros do CEsA: Daniel Bach (CEsA/Sciences Po Bordeaux) que, juntamente com Camille Adelle (Universidade de Pretoria), apresentou a comunicação "Still relevant? The European Union in Africa"; Sónia Frias (CEsA/ISCSP) com a comunicação "Food Production and Consumption Representations, in Bafatá e Gabu Regions from Guinea-Bissau"; e, Carlos Sangreman (CEsA/ULisboa e UA) com a comunicação "Human Rights as Measure of Development in a Fragile State".

_ler+

 

10-19 JUL 2017 | 44 países apresentam o seu progresso em direcção aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Fórum Político de Alto Nível 2017 (HLPF)

Os Estados-Membros e líderes da sociedade civil, das empresas, do sistema das Nações Unidas, das agências especializadas, do meio académico e de outras partes interessadas se reunirão em Nova Iorque, de 10 a 19 de julho de 2017, para o Fórum Político de Alto Nível (HLPF) anual para avaliar os progressos realizados na implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. O Fórum é a plataforma central da ONU para o acompanhamento e revisão da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Convocado sob os auspícios do Conselho Económico e Social, o tema deste ano será "Erradicar a pobreza e promover a prosperidade num mundo em mudança". Os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável a serem revistos em profundidade em 2017 são: Meta 1. Fim da pobreza em todas as suas formas em todos os lugares; Objectivo 2. Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhorar a nutrição e promover a agricultura sustentável; Objectivo 3. Garantir vidas saudáveis e promover o bem-estar para todos em todas as idades; Objectivo 5. Alcançar igualdade de género e capacitar todas as mulheres e meninas; Objectivo 9. Criar infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação; Meta 14. Conservar e usar de forma sustentável os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável; Objectivo 17: Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a Parceria Global para o Desenvolvimento Sustentável.

_ler+

 

19 JUL 2017, 18h30 | Sessão de lançamento do livro "O Fim da Extrema-Esquerda em Angola", de Leonor Figueiredo com apresentação de Michael Cahen (CEsA/CNR-Bordeaux)

(clicar na imagem para aumentar)

 

16ª edição do relatório anual "Perspectives Économiques en Afrique 2017" dedicada ao empreendedorismo e industrialização em África

O relatório anual "Perspectives Économiques en Afrique 2017" é o resultado de um trabalho de colaboração de várias entidades: Banco Africano para o Desenvolvimento, Centro para o Desenvolvimento da OCDE e Nações Unidas para o Desenvolvimento. Na sua 16ª edição, este relatório apresenta um acompanhamento da situação do continente africano e analisa as performances económicas e sociais recentes dos países em África.

_aceder à publicação aqui

 

Fundação Calouste Gulbenkian divulga estudo sobre o sector das ONGs em Portugal

A solicitação da Fundação Calouste Gulbenkian, o Instituto Nacional de Estatística produziu um levantamento específico do sector das ONGs em Portugal, enquanto subconjunto de entidades que compuseram a Conta Satélite da Economia Social, publicada no início de 2017. A Fundação Calouste Gulbenkian, encarregada da gestão do Programa Cidadania Ativa, financiado por recursos da Noruega, Islândia e Liechtenstein e dirigido às ONG (de acordo com a definição adotada pelos EEA Grants) entendeu encomendar um estudo à Universidade Católica Portuguesa em 2014 no sentido não só de clarificar e fundamentar um conceito português de ONG face à realidade portuguesa, tendo em conta aquela referência dos EEA Grants, mas igualmente de realizar um diagnóstico desse universo, identificando os seus pontos fortes e fracos – esse estudo foi publicado pela Fundação em 2015 sob o título “Diagnóstico das ONG em Portugal”. Este trabalho, tal como a Conta Satélite da Economia Social, reporta-se a dados do ano de 2013. As principais conclusões deste levantamento podem ser consultadas aqui.

 

 

O projecto "Pensando Goa: Uma peculiar biblioteca de língua portuguesa" (USP) anuncia duas bolsas Pós-Doc FAPESP. O período de candidatura decorre até 25 julho 2017.

_ler+

 

A Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) anuncia a abertura de candidaturas ao Prémio Fernão Mendes Pinto 2017. O valor do Prémio é de 8.000€ (oito mil euros) a atribuir numa parceria conjunta entre a AULP e a CPLP ao autor/a premiado e cuja publicação será da responsabilidade do Instituto Camões. O período de candidatura decorre até 31 julho 2017.

_ler +