Existem 300 Termos neste glossario. novo termo
Todos a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z
entradas
artigo
palavras chave: género, migração

A ASI – Associação de Solidariedade Internacional surgiu em 2004 e em Junho de 2005 elevou o seu estatuto a ONGD reconhecida pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros. Com sede no Porto, a associação tem como objectivo a prestação de serviços de carácter social, cultural, económico e jurídico à comunidade. Desta forma, dirige a sua acção no sentido de promover a igualdade de oportunidades entre géneros e de facilitar o processo de integração de migrantes na sociedade portuguesa.

A sua actividade tem-se centrado na intervenção junto da população imigrante e públicos desfavorecidos em Portugal, tendo paralelamente realizado esforços no sentido de desenvolver actividades no âmbito da Cooperação para o Desenvolvimento. As principais áreas de intervenção da ASI englobam o ensino, educação e cultura; o emprego e formação profissional; a integração social e comunitária; e, por fim, a Educação para o Desenvolvimento, designadamente através da divulgação das realidades dos países em vias de desenvolvimento junto da opinião pública.

A ASI foi condecorada, em 2007, pelo Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultura, a Organização Internacional para a Migração e a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento com um Certificado de “Boas Práticas de Acolhimento e Integração de Imigrantes em Portugal”, pelo percurso da associação e actividades desenvolvidas que contribuem para uma melhor integração da população imigrante na sociedade portuguesa.

PROJECTOS

Para a prossecução dos seus objectivos, a ASI tem levado a cabo diversas projectos como, por exemplo, o programa SIMM – “Sensibilização e Integração de Mulheres Migrantes e Marginalizadas: No Caminho para a Igualdade”, realizado no biénio 2005/2006. Esta acção prestou um serviço de atendimento personalizado, em regime de tutoria, para lidar com o amplo espectro de temáticas inerentes à integração social e laboral da população imigrante, particularmente as mulheres. Além disso, a ASI organizou sessões de sensibilização sobre a igualdade de género e a imigração.

Destaca-se também o projecto de investigação PEI – Factores Preditores de Empregabilidade de Migrantes: Implicações para as Políticas de Emprego e Para os Serviços de Apoio à Integração. Um estudo que analisou temáticas referentes às especificidades do projecto migratório, da integração social, da trajectória e integração laboral, dos recursos individuais de capital humano, social e financeiro e da saúde mental dos imigrantes, adoptando como critério maioritário de análise a nacionalidade e o género. Deste projecto resultaram duas publicações que funcionam como bibliografia de referência a diversas instituições de cariz social, especialmente no âmbito do apoio à imigração, organismos governamentais, universidades, centros de estudos e outras entidades e pessoas particulares.

A ASI é responsável pela UNIVA – Unidade de Inserção na Vida Activa de Marco de Canaveses, cooperando em parceria com o Centro de Emprego de Amarante, de forma a estimular a criação de emprego, fornecer serviços de apoio à orientação vocacional e colaboração no mercado de trabalho. Mais recentemente, a instituição criou o projecto SIGI – Integração da Perspectiva de Género na Imigração, cujo objectivo é integrar a perspectiva de género no apoio à inclusão das mulheres e homens imigrantes da zona Norte, segundo um modelo ecológico de intervenção social. Este modelo assume, como pressuposto, a intervenção e sensibilização, não só sobre a população imigrante, como também sobre os actores sociais que compõem o seu contexto ecológico, uma vez que estes têm influência ao nível da manutenção e/ou da resolução das problemáticas com o público-alvo se debate. Como extensão deste projecto, foi aprovado em Março de 2010, o programa STI – Sensibilização Transversal em Igualdade de Género que, tal como o anterior, visa a integração da perspectiva de género no quotidiano da população em geral, mas desta vez utilizando a técnica do Teatro do Oprimido na sensibilização de públicos específicos de forma a disseminar a igualdade de género entre a população em geral.

Os relatórios de actividades e contas não estão disponibilizados no site da associação.

CONTACTOS

Rua Senhora da Luz, nº 221 1º Dto

4150 Porto

Telefone / Fax: (+351) 226 105 546

E-mail: geral@asi.pt

Site:www.asi.pt

NOTA

Informação ainda não confirmada pela instituição

regulamento