Escultura oferecida por Eduardo Malé

Escultura em fibra de bananeira com estrutura de ferro, com cerca de 1,60 de altura, doada pelo Autor, Escultor Eduardo Malé Fernandes (São Tomé e Príncipe). setembro de 2012.

male

Ficha histórica:  Amador foi um escravo fugido de um engenho de açucar em São Tomé, na segunda metade do século XVI.  À frente de  centenas de escravos fugidos e reunidos no interior da ilha de São Tomé – naquilo que foram os primeiros mocambos (ou quilombos) conhecidos da história mundial -, Amador organizou diferentes ataques às plantações europeias instaladas junto à cidade de São Tomé, tendo sido preso e executado de forma cruel, em finais de Quinhentos, pelas autoridades portuguesas. A partir do século XVIII, a tradição oral santomense transformou-o em Rei dos Angolares, população da ilha conhecida pela sua autonomia cultural e resistência ao poder branco, criando e consolidando a figura de Amador como herói fundador da sociedade santomense.