Ásia Oriental
Boletim trimestral de informação económica sobre a Ásia Oriental
vol. 2; nº 4; 4º Trimestre/1998 (Out.); ÚLTIMA EDIÇÃO

(continuação)

Singapura - FICHA INFORMATIVA DA ECONOMIA


Situação política

Já aqui salientámos várias vezes que as características do regime político de Singapura --- uma "democracia musculada e paternalista" --- não gera, normalmente, situações de tensão política que valha a pena referir. Só quando há eleições ou, como é o caso nos últimos dias, um ou outro dirigente atira uma pedra ao charco...

Nos últimos tempos foi o "pai" da Nação, Lee Kuan Yew --- sempre ele, apesar de já não ser Primeiro-Ministro --- que foi o intérprete de mais um episódio: a tensão com a Malásia na sequência da publicação do primeiro volume do seu livro de memórias. O motivo da tensão é a sua interpretação das relações (difíceis) com aquele país durante o período da união entre ambos e que culminou com a indepen-dência total da cidade-Estado em 1965.

Enfim, nada de especialmente grave no contexto das relações entre ambos os países...



Situação económica

A segunda metade deste ano promete ser pior que a primeira. A crise prolongar-se-á para 1999, período para o qual o JPMorgan espera uma diminuição do PIB em -2%, depois de este ano ela se situar nos 0% . Que saudades da média de 8,6% da primeira metade desta década e, mesmo, dos 7,8% de 1997!...



Produção

Os problemas do sector electrónico, o principal do país (45% das manufacturas), continuam: a sua taxa anual de variação da produção foi, em Julho passado, de -13%. Isto repercutiu-se numa queda de 6,2% da produção do conjunto da indústria manufactureira.



Comércio internacional

A fortíssima queda das importações que se espera para este ano --- -23% que no ano anterior! --- é a principal responsável pela melhoria significativa da balança comercial, que de um saldo de 1,1 biliões de USD em 1997 passará a 15,8 biliões em 1998.

Em 1999 este saldo não será muito diferente.

O saldo da Balança de Transacções Correntes manter-se-á, entretanto, na faixa dos cerca de +15 biliões nos dois anos.



Inflação

O nítido abrandamento da procura interna --- basta visitar um dos muitos e famosos centros comerciais da Orchard Road para se perceber até onde foi a contracção... --- não deixou de se reflectir nos preços: estes, que subiram 2% no ano passado, deverão cair -0,2% este ano e

-0,5% no próximo ano.



Moeda

A taxa de variação da M2 foi de +8,1% (Jun98/Jun97).



Taxa de juro

Segundo o Financial Times, a taxa de juro de curto prazo de Singapura é actualmente de 4,25%. A prime rate é de 7,25%, uma tímida descida face aos 7,5% do trimestre anterior.



Taxa de câmbio

A taxa de câmbio actual é de SGD 1,62/USD, o que significa uma depreciação apreciável face aos cerca de SGD 1,20/USD de antes da crise asiática. No entanto, a taxa de depreciação (40%), ainda que apreciável, foi muito menor que a da maioria dos outros países da região colocando o país numa posição concorrencial bem mais fraca que a dos seus vizinhos.

A taxa cruzada em relação ao escudo é de PTE 102$47/SGD (era de cerca de PTE 120$00/SGD em Março de 1997, alguns meses antes do desen-cadear da crise na região).



Reservas cambiais

A preocupação em defender a moeda nacional levou a uma pequena redução das reservas do país, as quais se situam actualmente nos cerca de 72 biliões USD quando há um ano eram de 80,4 biliões. Este valor representa igualmente uma descida (ligeira) face ao trimestre anterior, quando elas eram de 74,2 biliões USD.

Início do Boletim | Comentário | Breves | Mercado | Lições da crise | Topo desta página
China | Macau | Hong Kong | Taiwan | Coreia | Malásia | Tailândia | Índia


Quaisquer comentários a esta webpage devem ser dirigidos a:
António M. de Almeida Serra ( aserra@iseg.utl.pt)

Copyright © CEsA , 1997, 1998
Última versão: 15 de Outubro de 1998