Ásia Oriental
Boletim trimestral de informação económica sobre a Ásia Oriental
vol. 2; nº 1; 1º Trimestre/1998

Edição do CEsA - Centro de Estudos sobre África e do Desenvolvimento

(continuação)

Taiwan - FICHA INFORMATIVA DO PAÍS

Situação política

A vida política do país continua relativamente calma.

Da parte das autoridades do país é cada vez mais nítida a preocupação em conseguirem o reconhecimento internacional que, numa perspectiva estritamente diplomática, lhes tem faltado. Daí os esforços para, quer por visitas oficiais quer por via de deslocações oficiosas --- algumas a propósito de férias de altos dirigentes nacionais ... ---, irem estabelecendo laços cada vez mais fortes com vários países, sejam eles da América Latina (vd. o recente périplo do Presidente de Taiwan pela região), da África ou do Sudeste Asiático (veja-se a recente visita do Vice-Presidente a Singapura).

Para além de servirem para encontrar novos pontos de investimento para os industriais do país, estas ligações externas podem vir a ser um bom argumento nas (inevitáveis a prazo) negociações com Pequim a propósito da reconciliação nacional.

Situação económica

Desmentindo as preocupações gerais com a situação económica da maioria dos países asiáticos, Taiwan conheceu em 1997 um ano em que a taxa de crescimento atingiu o máximo dos últimos cinco anos: 6,7%. E isto num período em que, na sequência da evolução das moedas da região, houve necessidade de desvalorizar a moeda nacional, o Novo Dólar .

Produção

As estimativas do Banco Central da China (o banco central do país) apontam para um crescimento de cerca de 6.2% durante o ano de 1998 mas as do Conselho para o Planea-mento e Desenvolvimento Económico são ligeiramente mais optimistas: 6.7%, a mesma taxa que se terá verificado em 1997 e bem acima das taxas de cresci-mento da maioria dos países da Ásia Oriental.

A taxa de crescimento da produção industrial foi, em Novembro/97, de 6%.

Comércio internacional

Uma contribuição importante para esta saúde económica vem do sector externo, que continuará a conhecer saldos positivos na balança de transacções correntes (+9.3 biliões de USD entre Nov/96 e Nov/97, na sequência de um saldo de +8.9 biliões na balança comercial durante o mesmo período) graças, nomeadamente, a um crescimento das exportações que se espera venha a ser em 1998 de (pelo menos) cerca de 8.4%.

Inflação

Com um valor de apenas 0.9%, a taxa de inflação de Taiwan em 1997 foi a mais baixa dos países da região, ao mesmo tempo que, devido ao seu baixo valor , batia o recorde nacionaldos últimos dez anos.

No entanto, as perspectivas para 1998 são de que haja um aumento deste valor para os cerca de 3%, segundo algumas estimativas, ou para os 3.5%, segundo outras.

Um primeiro indicador de que a situação se está, de facto, a alterar é a subida de 6.3% nos preços por grosso de Dezembro/97 comparados com o mesmo mês do ano anterior.

Moeda e taxas de juro

O Banco Central anunciou que durante o ano de 1997 o aumento da emissão monetária relativamente ao ano de 1996 foi apenas de 1.8%. Recorde-se que os valores para os dois últimos anos (1995 e 1996) tinham sido, respectivamente, 5% e 2.4%.

A M2 aumentou 7.5% em 1997.

A taxa de juro de curto prazo situava-se recentemente nos 8.15%. A prime rate é de 7.15%.

Taxa de câmbio e reservas cambiais

Na sequência da crise cambial da Ásia Oriental, as autoridades do país tentaram manter a competitividade externa das exportações nacionais através de uma política de desvalorização que a (boa) situação económica do país parecia não justificar.

O resultado foi uma desvalorização de 15% do Novo Dólar durante o segundo semestre de 1997 --- recorde-se que no mesmo período o won coreano, a rupia indonésia e o baht tailandês sofreram desvalorizações de 52%, 58% e 45%, respectivamente.

A taxa de câmbio no início de Janeiro era de TWD 32,668/USD (27.497 há um ano), correspondentes a PTE 5$65/TWD (6$32 no trimestre anterior).

O Governador do Banco Central afirmou recentemente que se espera que a taxa de câmbio se venha a fixar, pelo menos no futuro próximo, no intervado TWD 31-32/USD.

As reservas cambiais eram, em Setembro p.p., de 85.75 biliões USD.

Início do Boletim | Comentário | Breves | Perspectivas | Condições de Produção | Conferências
Comércio Externo | Apoios à produção | Mercado | topo desta página
China | Macau | Hong Kong | Coreia | Malásia | Singapura | Tailândia | Índia


Quaisquer comentários a esta webpage devem ser dirigidos a:
António M. de Almeida Serra ( aserra@iseg.utl.pt)

Copyright © CEsA, 199
Última versão: 15 de Janeiro de 1998