Ásia Oriental
Boletim trimestral de informação económica sobre a Ásia Oriental
vol. 2; nº 3; 3º Trimestre/1998 (Jul.)

Edição do CEsA - Centro de Estudos sobre África e do Desenvolvimento

(continuação)

Taiwan - FICHA INFORMATIVA DO PAÍS

Situação política
As características de Taiwan fazem com que a evolução da situação política não seja muito rápida. Mais interessante de acompanhar devido às consequências que tal terá sobre o país é a evolução das suas relações com a China continental.
Ora, neste domínio as novidades nunca são muitas já que o processo de aproximação entre as duas Chinas é, pela sua própria natureza, lento e cheio de avanços e recuos.
Neste momento parece estar-se numa fase de algum avanço, nomeadamente quanto à possibilidade de se incentivarem as relações económicas bilaterais e as ligações directas entre ambos, prescindindo, ainda que apenas parcialmente, da função de elo de ligação que Hong Kong e Macau têm desempenhado.

Situação económica
As consequências, relativamente à produção, da crise asiática parece que só agora começam verdadeiramente a fazer-se sentir. Isto é verdade também para Taiwan.
De facto, o país viu a sua taxa de crescimento baixar dos 7,1% no último trimestre de 1997 para os 5,9% do primeiro trimestre deste ano.
Note-se que esta variação do PIB é, apesar de menor que no passado imediato, uma das maiores da região, só ultrapassada pela China.

Produção
O sector industrial cresceu em Abril p.p. à taxa anual de 6,3%, uma das taxas mais elevadas da região.
A evolução anterior deve-se ao facto de a procura interna se manter relativamente forte (+8,1% do consumo privado e +20,9% do investimento), ao invés do que se passa com a procura externa (vd. adiante).
Crê-se, no entanto, que no segundo trimestre deste ano aquelas duas componentes da procura interna tenham baixado mas não de uma forma drástica.
Esta quebra ocorrerá simultaneamente com a continuação da queda da procura externa, particularmente a originária dos EUA, o maior cliente do país, e que começa agora a sentir os efeitos da crise asiática com um abrandamento do seu crescimento e, consequentemente, das suas importações da Ásia-Pacífico.

Comércio internacional
As exportações do país têm tido um comportamento relativamente decepcionante. De facto, a taxa média de variação nos primeiros quatro meses deste ano foi de -5,5% quando durante o ano de 1997 elas tinham aumentado à média de +5,5%.
As importações, por sua vez. também têm diminuído mas a uma taxa menor que a das exportações: -1,8%.
A evolução destas componentes da balança comercial fica a dever-se à crise económica da região (dificuldades das exporta-ções) e à queda da actividade económica interna (quebra das importações).
O resultado desta evolução foi uma ligeira melhoria do saldo comercial que se traduziu positivamente no saldo da balança de transacções correntes.

Inflação
A taxa de inflação foi de 1,7% durante os primeiros quatro meses de 1998. As estimativas para a taxa anual situam-se entre os 2,2 e os 2,8%, quando em 1997 tinha sido de apenas 0,9%.

Moeda
A oferta de moeda (M2) cresceu nos últimos meses à taxa média de 8,6%, muito próxima da registada ao longo de 1997.
Como se referiu na edição anterior deste Boletim, este comportamento traduz uma orientação da política monetária no sentido de não dificultar demasiado a obtenção de recursos financeiros pelos agentes económicos nacionais, atribuindo à procura interna a função de "almofada" face à queda da procura externa.
Esta opção encontra-se quase nos antípodas da seguida, sob influência do FMI, pela maior parte dos países asiáticos e tem a sua explicação no facto de a crise actual ter atingido o país em muito menor grau que outros e no facto de Taiwan dispor de um volume de reservas cambiais (vd. abaixo) que não tem comparação com o dos demais países da região.

Taxas de juro
A prime rate é agora de 7,6%, tendo vindo a manifestar uma muito lenta tendência para a baixa devido ao facto de se estar a conseguir conter a inflação.

Taxa de câmbio
A taxa de câmbio é actualmente de TWD 34,34/USD. Isto equivale a PTE 5$42/TWD.

Reservas cambiais
Em Maio as reservas do país totalizavam cerca de 84,5 biliões de USD, tendo registado então o primeiro aumento (0,4 biliões) em oito meses.

Início do Boletim | Comentário | Breves | Mercado | Topo desta página
China | Macau | Hong Kong | Coreia | Malásia | Singapura | Tailândia | Índia


Quaisquer comentários a esta webpage devem ser dirigidos a:
António M. de Almeida Serra ( aserra@iseg.utl.pt)

Copyright © CEsA, 199
Última versão: 15 de Julho de 1998